Aria the Animation

5.00 avg. rating (98% score) - 1 vote
Aria the Animation

Titulo: Aria the Animation
Gênero:
 Slice-of-life, Drama, Ficção Cientifica
Estúdio: Hal Film Maker / Victor Entertainment
Formato: Série de TV / 13 episódios
Ano de produção: 2005

A atração deste anime é o seu enredo relaxante, focado em mostrar a beleza e mistério da cidade de Neo-Venezia (Nova Veneza), localizado no planeta Aqua que é Marte envolvido artificialmente pela água. A protagonista é Akari, uma garota que treina com suas amigas para virar undine, a profissão prestigiada de Neo-Venezia que é um guia turístico que mostra a beleza da cidade, remando em uma gôndola por seus canais.

Aria é um anime dedicado a seus personagens, mostrando a vida diária – um tanto quanto calma, e eventualmente tendo fatos meio sobrenaturais – de Akari, suas amigas e respectivos mentores. Os cínicos endurecidos pela vida provavelmente odiarão este anime, enquanto pessoas inquietas podem achar a série um pouco lenta e chata demais para seus gostos. E aqueles que gostam de dar as suas mentes algo pesado para mastigar poderão querer olhar para outro lado também. Aria é um anime sobre a vida, sobre amigos, sobre situações e desafios diários, e todas as pequenas coisas do dia-a-dia de um futuro ficticio; um tanto quanto utópico, por assim dizer.

Com character desing atraente, clima calmo por vezes nostálgico, e cenário recheado de cores um tanto quanto brandas e pálidas que se casam perfeitamente com tal clima; assim como a trilha sonora com seu toque de jazz, pedaços ocasionais de piano, ou música folclórica italiana. Todavia, nem tudo são flores num dia plácido de primavera: a animação tende a sofrer ocasionalmente do meio para o fim de cada episódio, e inicialmente a arte-final convencional e a computação gráfica não são muito harmoniosas.

O trabalho de dublagem neste anime é excepcionalmente bom, particularmente nas vozes da Akari e Akira. A voz dura e forte da Akira combina com o calor da personagem, sem perder sua personalidade independente do humor que esteja no momento. E Akari tem uma voz doce – mas sem ser enjoativa – que combina com sua personalidade perpetuamente alegre a lá Honda Tohru (Fruits Basket).

E, peculiar notar que praticamente todas os personagens tem seus nomes iniciados com a letra “A”.

A primeira temporada terminou em dezembro de 2005, e sem tempo para deixar os espectadores ansiosos, em abril do ano seguinte teve inicio a segunda temporada (Aria the Natural, 26 episódios), onde a vida continua para Akari Mizunashi, com novos encontros e descobertas acontecendo frequentemente. A animação é decente, até boa às vezes, e ainda que se considere que um anime com este compasso não precise de uma animação fantástica, ela certamente poderia ter sido melhor. E enquanto algumas músicas da primeira temporada sejam reusadas nesta segunda, ainda existe suficientes novas composições para o lançamento posterior de outra OST.

Em Natural a mais jovem das undines, Alice, ganha um pouco mais de enfoque. Seus episódios se focalizam nos tópicos de como ela luta contra a solidão – e contra ela mesma – e sua relação com as outras undines do Orange Planet. É dentro destes episódios que Aria tende a chegar a níveis bastante melancólicos, que só serve para fazer as resoluções ainda mais doces quando elas acontecerem, principalmente pela ajuda de Akari e Aika, mas também de Athena.

Depois dos 26 episódios da segunda temporada, há mais um OVA (Aria the OVA ~Arietta~) e uma última série de TV (Aria the Origination, 13 episódios). Presumo que seja última porque a mesma chegou aonde o mangá se finalizou, o volume 12. Há menos que posteriormente seja feito mais anime sem base no mangá de origem.

5.00 avg. rating (98% score) - 1 vote

Comentários

Facebook