Last Exile

5.00 avg. rating (98% score) - 1 vote
Com “Last Exile”, o estúdio Gonzo Digimation elevou o nível das produções para a TV a um novo patamar, pelo menos em relação à parte técnica. Não seria exagero dizer que, até o momento, Last Exile é visualmente a mais impressionante série de anime produzida para a TV, mostrando o quanto a computação gráfica pode ser benéfica, se usada com inteligência e competência.

O ambiente em que se passa a história de Last Exile é de uma originalidade ímpar, e é um caso raro no qual a mistura de tecnologia avançada e tradicionalismo não soa forçada. Não existe energia elétrica nem comunicação por rádio, mas os céus estão repletos de máquinas voadoras semelhantes a navios, movidas por uma forma de energia semelhante ao vapor. Para se ter uma idéia aproximada, seria algo como a Inglaterra do período da Revolução Industrial, com um pouco mais de tecnologia e conhecimentos científicos. Pode parecer forçado, mas ao se assistir à série, é difícil não acreditar que um cenário como aquele pudesse ser real.

Titulo: Last Exile
Gênero: Aventura / Fantasia / Romance
Estúdio: Gonzo
Formato: Série de TV / 26 episódios
Ano de produção: 2003

Claus Valca é um rapaz que trabalha como mensageiro na cidade de Norikia, tendo como companheira de trabalho a amiga de infância Lavie Head. Claus e Lavie são, respectivamente, piloto e navegadora de um “Vanship”, pequeno veículo com um “design” semelhante ao de um automóvel antigo, mas com a capacidade de voar rapidamente, mesmo em locais de difícil acesso. Em um mundo devastado, devido à violenta guerra entre os reinos de Anatorel e Dysis, os mensageiros voadores possuem uma função de vital importância, pois são eles os responsáveis pelo contato entre os comandantes em terra e as esquadras aéreas de combate.

Claus e Lavie também participam de corridas de Vanships, nas horas vagas, tentando aumentar cada vez mais a sincronia de ambos durante o vôo, para que possam realizar o grande sonho de suas vidas: voar através do “Grand Stream”, um infernal mar de nuvens que cobre grande parte dos céus e que separa os reinos de Dysis e Anatorel. Os pais de Claus e Lavie morreram ao tentar entregar uma mensagem importantíssima, que talvez pudesse ter colocado um fim na guerra entre os reinos. Claus e Lavie pretendem entender o que realmente aconteceu por trás da morte de seus pais e, para isto, a travessia do “Grand Stream” é uma etapa imprescindível.

A vida de ambos começa a tomar um novo rumo durante uma corrida. Em circunstâncias que não devem ser explicadas aqui, Claus e Lavie recebem uma missão classificada como Sete Estrelas, de altíssima prioridade: devem entregar a garotinha Alvis Hamilton à tripulação da poderosa nave Silvana. A simples menção deste nome é capaz de matar de medo os mais corajosos, mas ambos aceitam a missão, e se envolvem numa intrincada trama cujo resultado poderá até mesmo significar a extinção da raça humana. Qual seria o papel do Guild, civilização que controla o destino, em toda esta história? E qual é a razão para que Alvis seja tão importante?
É muito difícil tentar resumir a história básica de Last Exile em poucas linhas, já que todo o ambiente em que se passa a história é muito rico e complexo. Mas é preferível que o espectador saiba apenas o mínimo necessário, para que possa ir desfraldando por conta própria o incrível universo criado pelo estúdio Gonzo, e se maravilhando com as descobertas ao longo da jornada de Claus e Lavie.

Como já foi mencionado, Last Exile é um anime único no tocante à parte visual. É verdade que em algumas partes (especialmente nas corridas) a qualidade da animação deixou a desejar, mas o acerto na maior parte do tempo é tão grande que os pequenos defeitos são mais do que perdoáveis. É difícil manter o queixo no lugar, não apenas durante as cenas grandiosas (como nas violentas batalhas aéreas, com algumas tomadas que são verdadeiras obras de arte) mas, também, nas cenas mais intimistas. A atenção dedicada à animação corporal e facial dos personagens é de tirar o chapéu.

Já que o assunto são os personagens, vamos a eles! Talvez o maior mérito dos roteiristas do Gonzo tenha sido o cuidado em evitar que os personagens se tornassem estereotipados. Claus Valca e Lavie Head são protagonistas encantadores, sem aquela afetação e mania de grandeza tão comuns à maioria dos personagens principais dos animes. Alvis Hamilton, apesar da pouca idade, não se comporta como uma chorona mimada, nem como uma criança-prodígio: tem medo, é curiosa, como a maioria das crianças que conhecemos.

Os tripulantes da nave Silvana também são excelentes. Alex Rowe é uma espécie de versão “light” do Capitão Harlock, até mesmo no visual, e seu comportamento misterioso e distante é perfeitamente justificado pelos eventos de seu passado. Sophia Forrester, a eficiente e atenciosa Primeira-Oficial da Silvana, e Tatiana Visla, garota temperamental que comanda com maestria o legendário Vanship Vermelho, também merecem destaque. E não podemos nos esquecer dos enigmáticos Dios Elaclair e seu amigo Lucciola, odiados membros do Guild. Dios, por sinal, talvez seja o melhor personagem de toda a série… é impossível não odiá-lo de cara, mas o andamento da história mostra que existe muito mais coisas por trás de sua personalidade irritante. Em meio a tantos personagens interessantes, ele merece destaque especial.

Last Exile seria uma série perfeita, não fossem aqueles velhos problemas dos exageros e clichês, comuns a 90% dos animes: pessoas arriscando a vida pelos motivos mais idiotas; excesso de zêlo pelo trabalho, mesmo em meio a uma batalha feroz; personagens baixando a guarda quando deveriam estar mais ligados, e vice-versa; coincidências e ajudas providenciais resolvendo situações desesperadoras, e por aí vai… O início da série, particularmente, é a pior parte, já que algumas situações e diálogos são tão exagerados que chegam a ser risíveis. Felizmente as coisas melhoram sensivelmente a partir do episódio 5, e é impossível não ficar completamente envolvido por esta fantástica série.
Até segunda ordem, Last Exile é a melhor série produzida em 2003. Com uma história cativante e trágica, e algumas das mais belas imagens já exibidas em um anime para a TV, Last Exile mostra que, felizmente, ainda existe vida inteligente em meio a tantos animes insossos e repetitivos produzidos na atualidade. Ao contrário de Wolf´s Rain, que prometeu ser mais do realmente era, Last Exile provou ser muito mais do que realmente parecia. Não deixem de ver!

Abertura: Last Exile

Fonte: Animehaus
Autor: Marcelo Reis
5.00 avg. rating (98% score) - 1 vote

Comentários

Facebook